Ribeirão Pires lança Operação Verão Seguro 2017/2018

Com objetivo de reduzir os danos causados pelo período de chuvas fortes, a Defesa Civil Municipal realizará ações preventivas e de conscientização

A Defesa Civil Municipal de Ribeirão Pires lançou nesta terça-feira, dia 5, a Operação Verão Seguro (OVS), com o objetivo de reduzir os danos causados no período de chuvas fortes – entre 1º de dezembro de 2017 e 15 de março de 2018 – segundo Decreto Municipal nº 6.584 de 2015.

A proposta da Operação é buscar envolvimento de toda a cidade que deverá estar alerta quanto aos perigos das chuvas intensas. Envolvidos nesta ação, estão Integrantes dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdecs); do Jeep Clube de Ribeirão Pires; da Rádio Pérola da Serra; do Corpo de Bombeiro; da Polícia Civil e Militar; da Aciarp; e equipes das diversas secretarias da Prefeitura de Ribeirão Pires.

Segundo o Coordenador da Defesa Civil da cidade, Cesar Theodoro, com a prevenção realizada corretamente antes do início do período de maior incidência de chuvas, os riscos diminuem. “Nossos agentes são treinados para realizar vistorias e orientações aos moradores, de forma a minimizarmos os efeitos causados pelas tempestades. Limpezas de vias e galerias evitam o acúmulo de sujeira nos esgotos”, declarou.

Em novembro, Ribeirão Pires participou de capacitação voltada para a Região Metropolitana de São Paulo em evento que aconteceu no Instituto Mauá, localizado em São Caetano do Sul, organizado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil para 27 municípios.

Organização do trabalho

Para a Operação Verão Seguro, a Defesa Civil Municipal de Ribeirão Pires dividiu os participantes em grupos de trabalho para execução das atividades previstas.

O Grupo Intersecretarial de Coordenação (GIC) gerencia todas as atividades e demandas dos demais grupos que compõem a operação; Grupo Técnico Executivo (GTE) garante celeridade e eficiência; Grupo de Mobilização Social (GMS) atende às pessoas atingidas; Grupo de Atendimento à Emergências (GAE) proporciona assistência e atendimento de acordo com a necessidade; Grupo de Ações Recuperativas (GAR) presta serviços de reconstrução das áreas atingidas; Grupo de Remoção, Refúgios e Abrigos (GRRA) acompanha as pessoas desalojadas ou desabrigadas; e Grupo Especial de Fiscalização Preventiva e Monitoramento (GEFIS) monitora e realiza providências legais quanto áreas atingidas.

Deixe uma resposta